Procurar no site


Contacto

PRIMEIROS SINTOMAS
CAL - Centro de Artes de Lisboa
R. santa Engrácia 12A, 1170-333 Lisboa

(+351) 915 078 572

E-mail: primeiros-sintomas@primeiros-sintomas.com

UM ELÉCTRICO CHAMADO DESEJO

UM ELÉCTRICO CHAMADO DESEJO

UM ELÉCTRICO CHAMADO DESEJO

Tennessee Williams começou a escrever UM ELÉCTRICO CHAMADO DESEJO em Chapala, no México, muito longe da suite que habitou em Manhattan, após o sucesso de JARDIM ZOOLÓGICO DE CRISTAL. Nas suas palavras:  longe das falsas solenidades e vanglórias que o sucesso impõe, num país onde vagabundos tão inocentes como crianças se enroscam no passeio para dormir. Termina a peça, uma das suas mais emblemáticas, em 1947, e situa-a num bairro pobre e libertino de Nova Orleães, palco de combate selvagem, sexual e impiedoso, entre Blanche Dubois e Stanley Kowalsky, no pós-guerra de uma América multicolor, industrial, sexista, viril, ao som de um perpétuo piano azul, com sombras de cinema, álcool, e velhas plantações de algodão em ruínas. 

 

Encenação e tradução: Bruno Bravo

Música e sonoplastia: Sérgio Delgado

Cenário e figurinos: Stéphane Alberto

Desenho de luz: António Vilar

 

Com

António Mortágua

Joana Santos

Nuno Nunes

Sandra Faleiro

 

E ainda

Félix Lozano

Marcelo Moleka

Nazaré Lobo

Rafael Ligeiro

Telma Grova

 

Construção de cenário: David Paredes, Nuno Tomaz, Daniela Cardante

Assistentes de cenografia: Margarida Silva, Tatiane Oliveira

Assistente de figurinos: Joana Veloso

Direção de produção: Telma Grova

Assistência de produção e montagem - estagiários: Inês Puga, Inês Tamar Martins, Isabela Collins, Enzo Ballaré, Liliana Marques, Marcelo Moleka e Ruben Ribeiro

 

 

Primeiros Sintomas é uma estrutura financiada pela República Portuguesa | Cultura e DGARTES

 

Estreia dia 2 de julho no CAL – Centro de Artes de Lisboa

Bilhetes à venda na Ticketline.

Mais informações: reservas@primeiros-sintomas.com