Procurar no site


Contacto

PRIMEIROS SINTOMAS
Rua da Ribeira Nova, nº 44, 1200-376 Lisboa

(+351) 21 096 48 51 | (+351) 91 507 85 72

E-mail: primeiros-sintomas@primeiros-sintomas.com

 

 

A OFICINA TEATRO é um curso orientado para o trabalho do actor, no exercício de interpretação de obras dramáticas de índole clássica. A partir de uma peça seleccionada, trabalharemos o texto, entendendo-o como base primeira para a construção de um objecto teatral, auscultando uma dramaturgia que ressoe nova e pertinente à luz dos dias de hoje, na hipótese de, na prática, exercitarmos e investigarmos valências transversais ao fenómeno da interpretação em teatro: corpo, voz, relação com o espaço, conceito de personagem, etc.

A OFICINA TEATRO conclui com a apresentação de um espectáculo público, na convicção de que os aspectos de formação ou pedagógicos inerentes à ideia de curso se inscrevem, também, na execução desse espectáculo.

O programa da OFICINA TEATRO divide-se em três fases de trabalho fundamentais: construção de uma identidade colectiva, leituras e análise da obra proposta, e ensaios.

O curso terá a duração de seis meses, decorrerá na Ribeira (espaço próprio dos Primeiros Sintomas) e funcionará em horário pós-laboral: dois dias úteis por semana à noite, e aos Sábados no período da tarde ou noite, compreendendo nove horas semanais. Este curso direcciona-se a jovens actores ou estudantes de teatro  maiores de 18 anos. 

 

INSCRIÇÕES: de 15 de Julho a 02 de Setembro

INÍCIO DO CURSO: 19 de Setembro

 

 

Outras Informações e Inscrições aqui

 

 

 

Acolhimentos @ Ribeira

 

SURREAL É A PRÓPRIA VIDA

exposição de desenho de Thomas Mendonça

09 a 31 JUL. | Ter. - Dom. | 17h00 - 22h00

 

 

Thomas Mendonça (b.1991, França), artista plástico licenciado pela ESAD.Cr, trabalha e reside em Lisboa. Os seus focos de interesse distribuem-se entre melo-dramas sentimentais, pop culture e a beleza da singularidade icónica no geral. A sua produção manifesta-se através de variadas tecnologias, embora com maior ênfase na cerâmica e no desenho.

 

 

“Surreal é a própria vida” é uma série de desenhos baseados em fotografias reais que fazem parte do meu quotidiano. Tenho numa caixa, dezenas de fotografias que vou roubando em pequenas porções sempre que visito os meus avós, e pais, e tios, e... 

Muitas delas já possuem por si só um carácter surrealista fortíssimo ao qual me limito a adicionar uma linguagem comum baseada no que acontece na minha vida actual - mais olhos para ver mais, muito maiores para ver melhor - mantêm-se os fundos monocromáticos e os interiores obscurecidos e surge uma nova janela que aponta para o nascer do sol. Por vezes exagero noutros aspectos, mas a natureza da maioria destes desenhos toma realmente raíz na real surrealidade dos retratos.

Mais uma vez proponho um leque de realidades a lápis de cor e grafite sobre papel, no qual a verdade e a mentira andam de mãos dadas, trocam de perucas e se beijam na boca. Ambas deixam de ter limites e culminam numa massa incongruente de crianças estranhas, acompanhadas por adultos ou situações igualmente estranhas.

A maioria destas imagens é referente à minha infância, que por sua vez é referente aos anos noventa do século passado – ou seja - comemorações em família, crianças desdentadas, Furbys, maquilhagem e travestis.

 

 www.thomasmendonca.weebly.com



 

+ Infos

OCUPAÇÃO BILINGUE / BILINGUAL OCCUPATION 

 

ROMANCE

de Lígia Soares / by Lígia Soares

DE 12 A 16 DE AGOSTO / 12TH TO 16TH OF AUGUST

EM PORTUGUÊS 22H00 / IN ENGLISH 20H00

 

 

Concepção/ Texto/ Interpretação Lígia Soares | Música Mariana Ricardo | Apoio à Dramaturgia Miguel Castro Caldas | Produção Máquina Agradável | Apoio Mala Voadora, Teatro Praga, Primeiros Sintomas | Financiado por DGArtes - Ministério da Cultura

 

Em Romance  as vozes e perspectivas plurais que fazem normalmente parte do trabalho de Lígia Soares são incluídas no texto como uma espécie de paródia à linguagem vigente num mundo ocidental do séc XXI,  estabelecendo uma relação entre performance e espectador através de um dispositivo que faz com que o público se torne a voz que espelha o performer.

Diz que me emprestas dinheiro se eu não arranjar trabalho. Diz que acreditas que depois te pago se arranjar. Diz que não me deixas a viver na rua assim vestido. Diz-me que não estamos aqui a viver a típica situação de uma pequena burguesia de esquerda a empatizar com os pobrezinhos. Diz-me que não estamos! Diz! Não Negues que estás! (in Romance)

 

----

 

Concept/ Text/ Performance Lígia Soares | Music Mariana Ricardo | Support to dramaturgy  Miguel Castro Caldas | English Translation Mara Cabral | Production Máquina Agradável | Support Mala Voadora, Teatro Praga, Primeiros Sintomas | Financed by DGArtes - Ministry of Culture Portugal

 

In Romance the plural voices and perspectives that are usually part of Ligia Soares work are included in the text as a kind of parody of the current language in the Western world of the XXI century, establishing a relationship between performance and spectator through a device that takes the audience to become the voice that mirrors the performer.

Tell me you’ll lend me money if I don’t get a job. Tell me you believe I’ll pay you later. Tell me you won’t let me live on the streets dressed like this. Tell me we’re not here living the typical situation in which a small left winged bourgeoisie empathizes with the poor people. Tell me we’re not! Tell me! Don’t deny you are!

 

 

RESERVAS / RESERVATIONS

T. 00351 96 476 56 64 

E. maquinaagradavel@gmail.com

 

Bilhetes / Tickets: 5€

 

 

+ Infos

 

 

 

 

Espectáculos Disponíveis para Digressão | PRIMEIROS SINTOMAS

PINOCCHIO

                                                               fotografia de Sérgio Lemos

Texto: Carlo Collodi | Encenação, Tradução e Adaptação: Bruno Bravo | Música Original e Sonoplastia: Sérgio Delgado | Cenário e Figurinos: Stéphane Alberto | Desenho de Luz: Alexandre Costa | Interpretação: António Mortágua, Carolina Salles e Ivo Marçal | Coro: Ana Brandão, Eduardo Breda, Inês Pereira, João Pedro Dantas, Miguel Sopas e Salomé Marques | Apoio ao Movimento: Luca Aprea  | Ilustração: Pedro Lourenço Construção de Cenário: David Paredes Execução de Figurinos: Beatriz Rodrigues | Produção: Paula Fernandes | Co-Produção: Teatro Maria Matos

 

Apoio: O ESPAÇO DO TEMPO

 

 

+ Infos

 

 

ENTRARIA NESTA SALA...

 

Teatro Municipal de Bragança | 9 ABR. (Sáb.) | 21h30

 

Texto: Ricardo Neves-Neves | Encenação: Sandra Faleiro | Interpretação: Cristina Carvalhal, Joana Campelo, Ricardo Neves-Neves, Rui Melo | Cenário e Figurinos: Maria João Castelo | Música: Sérgio Delgado | Desenho de Luz: Alexandre Costa | Construção de Cenário: David Paredes | Execução de Figurinos: Rosa Maria G. G. Soares e Rosa Maria dos Santos Soares | Direcção de Produção: Paula Fernandes | Assistência de Produção: Laura Tomás | Produção: Primeiros Sintomas | Co-Produção: TNDM II

 

+ Infos

 

 

Solicitação Proposta(s)

Caso pretenda receber a proposta de apresentação dos nossos espectáculo por favor solicite AQUI

 

 

 

 

 

 

 

 

Newsletter

Subscribe to our newsletter: